Acordei

08/28/2012

Imagem

Hoje eu acordei surpreendentemente criativa,

Estranhamente romântica

Supostamente tranqüila

Hoje eu acordei com aquela velha vontade de mudar o mundo de finalizar meu dia com Coltrane e o velho cigarro

Hoje eu acordei com um bom humor esquisito e sem saudades

Acordei pra uma vida que só pode ser minha

Hoje eu acordei pra tudo que me faz bem

Acordei com algo no peito

Algo bom e positivo como há muito eu não sentia

Acordei com vontade de ser eu mesma

Vontade de esmalte vermelho e doses de tequila

Acordei com o poema latente

Com a vontade crescente e a vida pele frente

Acordei pra rima, sem esquecer da importância da prosa

Acordei e vi um dia cinza

Choroso, mas com árvores mais verdes

Acordei assustadoramente positiva

Com a bipolaridade ligada no máximo

Ainda com tempo acordei pra uma vida que só poderia ser minha

Pra uma missão que apenas eu poderia cumprir

Composição

02/17/2012

Sou composta de dores e palavras
pequenos acordes de velhas guitarras
sou composta por uma imensa dose de lágrimas, um pouco de álcool
sou toda coração, sem deixar a razão de lado
sou a assustadora mais medrosa do planeta
não gosto dos espelhos nem das balanças
não me meço
não me permito
Às vezes, mas só as vezes me perco
Sou composta de grandes pequenas vitórias e minúsculas porém imensas faltas de coragem
Escrevo sem a esperança que leias
pretendo apenas aliviar meu coração, já que as lágrimas há muito secaram

Andei

12/20/2011

Andei tropeçando nas palavras, elas vinham sofridas e trôpegas
pareciam bêbadas perdidas nas noites sujas da cidade
andei chorando feito criança que precisa de colo, mimo
andei buscando o impossível como pessoa que jamais desistiu de sonhar
busquei a poesia como válvula
a música como saída
a arte feita na pele como alívio
andei a tua procura, pelas velhas ruas e avenidas
busquei o cheiro dos teus cigarros e perfumes
a sensação da tua presença
mas tudo que quis também partiu…
Andei perdida em meio à perguntas tortas
noites insones e frases sem pontuação
andei ouvindo vozes, choros e lamentos
resolvendo problemas que não eram meus
absorvendo emoções que não me pertenciam
Andei escrevendo poemas imensos sobre sentimentos que deveriam ter sido esquecidos há tempos
Andei redescobrindo as velhas canções e a beleza das minhas antigas rimas…

Sonhei…..

11/09/2011

Bastou uma palavra para que tudo voltasse
um sonho pra que a realidade fosse novamente distorcida
um olhar que jamais existiu para que eu, de novo, me apaixonasse
Sonhei que ele me dizia que sentia minha falta
Sonhei com aquele par óculos escorregando do rosto
com o perfume
aquela combinação perfeita de cheiros e sensações
sonhei em jamais publicar nada a seu respeito, pra que ele jamais soubesse da minha saudade
sonhei com as camisetas sujas e da falta que, mesmo elas razão de tantas brigas, me faziam naquele momento
senti falta das reclamações do calor e do frio
das mãos geladas, da correria
da vontade de crescer
de ser um só
sonhei que o tempo voltava e éramos felizes de novo
Sonhei enfim com um retorno….
Sonhei…..

Ontem….

10/26/2011

Ontem eu queria um cigarro
Um remédio
Cama
Ontem eu queria uma companhia qualquer que secasse as minhas lágrimas
Entendesse meus medos e dissipasse a nuvem que se formava sobre meus olhos
Ontem eu quis uma verdade absoluta
Uma saudade gigantesca
Quis um delírio
A sensação das drogas mais fortes
Dos carinhos mais suaves
A delicadeza daquele toque

ONTEM!

Hoje quero paz, minha própria companhia me basta
Me sustenta, me segura
Hoje quero tranqüilidade
Suavidade
Os sons de Chico e Elis
As letras de Pessoa e Garcia Márquez
Os belos dias cinza, as saudades de tempos distantes
A beleza das flores, mesmo que mortas….
Dos amores mesmo que acabados pra sempre….

Era assim…

08/23/2011

Era assim intenso,

Às vezes tenso
faltavam partes que não sabíamos definir
sobravam sentimentos que não conseguíamos mensurar

Às vezes era engraçado como os dias eram frios, vazios
Às vezes era engraçado como duas palavras tornavam esse mesmo dia o mais quente e ensolarado

Tínhamos dias de cantorias, dias de lágrimas infinitas e sorrisos eternos

Tínhamos momentos de nada fazer, nada dizer e esses eram os que mais representavam quem realmente éramos

Não tínhamos personagens, nem máscaras

Éramos nós
Éramos sós
Éramos poema pronto pra ser musicado

Tínhamos uma melodia escondida em cada verso

Uma lágrima descrita em cada palavra
Uma vontade velada em casa ação
Uma solidão escondida

O poema como única forma de acalento…

Sem título….

08/19/2011

Lembrava das antigas canções e pensava onde as havia deixado que não via mais.

Não faziam mais sentido

Lembrava das botas pesadas e pensava onde haveria guardado aquela velha delicadeza

Lembrava do tempo que jamais tiveram

Das lágrimas derramadas em vão

Lembrava dos dias felizes, dos cigarros compartilhados…

Lembrava daquele cheiro que jamais a incomodou

Lembrava com carinho das longas conversas

Dos duetos

Dos poemas que dividiam

Lembrava com carinho dos beijos na testa

Das discussões por nada

Daqueles antigos amigos…

Lembrava com carinho de tudo que deveria esquecer

De todos que a haviam esquecido

Tudo havia ficado pra trás

Tudo deveria ter ficado pra trás…

Ela voltou

06/19/2011

Tinha os pés cansados

vontades infinitas…

Voltou pra onde jamais deveria ter saído

encheu o peito e bradou àquele pequeno mundo sua chegada

Aos gritos deu ordens aos olhos

ordenou que aquelas lágrimas escondidas rolassem novamente

E que as mãos, que até o momento se mantinham escondidas nos bolsos voltassem a escrever poemas

Ela voltou

ouviu as novas músicas

experimentou a sensação das velhas drogas

recuperou o domínio da casa

desarrumou a cama

escondeu o coração em um canto e ocupou seu lugar

Ela voltou linda

botas de couro e esmalte vermelho

sedutora como nunca

apaixonada como sempre

naquele momento eram dela

o melhor sorriso

o melhor verbo

o único verso

voltou a observar o mundo com olhos de poeta

Depois de muito tempo

voltou a se encontrar na rima

e a se definir em prosa

Depois de algum um tempo a liberdade volta  e a inspiração retorna ao seu lugar de origem. Depois de um tempo solitário e silencioso o poema volta aos olhos como por milagre. Basta uma palavra, um olhar, um sonho…. Ou apenas a canção certa…

(…)

06/19/2011

 

Naquela noite fria…

queria apenas o silêncio

o abraço

o laço

Queria a verdade

a vontade

aquela velha intensidade

Naquela noite fria

queria o beijo

o cheiro

o acalento

queria a companhia

a saudade….

Queria de volta

a voz no ouvido

o sussurro

a sensação da barba mal feita

o calor daquele olhar

O carinho velado, silencioso…

Naquela noite fria e solitária ela o queria de volta

Pois é…

08/27/2009

Não pensei que ia ser, assim, tão difícil
Não lembrei que nossas rotinas, simplesmente, não se encaixam
Não acordei pro fato de estarmos separados
Não sei mais pra onde olhar e,
Adivinha…
Já não consigo mais pensar

Por um minuto achei que a sensação bastava
Acreditei, que a certeza era suficiente
Não sei por que, mas achei que não era engano
Adivinha…
Me enganei de novo… e,
Só pra não perder o velho hábito
Fiquei sozinha.