Antigamente…

08/16/2010

Antigamente eu era eterno. Terno…

Sensível como ninguém… com ninguém!

Antigamente o poema fazia sentido

Vinha fácil…

Antigamente minha arte era vivida, sentida, sonhada…

Antigamente até as drogas eram diferentes, tinham um ritmo diferente

Significados diferentes….

Antigamente o barato estava ali…

Na arte, na pele…

Antigamente o sexo era diferente…

Vinha infantil… apressado… com medo…

Invadia o corpo, mas tinha medo de ser eterno…

Medo de ser real…

Antigamente eu abraçaria o mundo

Teria ele entre os dedos… no meio das pernas

Antigamente viver era mais sinônimo, menos subversão

Quem sabe o contrário…

Antigamente tudo fazia sentido

Antigamente, por mais difícil que fosse ainda era colorido…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: