Nem tudo é o que parece…

01/18/2009

– Vai tomar no cu!!

Era tarde de sexta e isso era tudo o que tinha pra dizer pro seu chefe. Não agüentava mais ter que aturar o mau humor daquele cara. Estava literalmente de saco cheio de tudo. E isso tinha que acabar.

Estava decidido não ia mais voltar praquele trabalho, queria coisas novas, novos desafios e, aquilo não o desafiava em mais nada.

Edu tinha decidido largar tudo já havia alguns dias, mas achou que não poderia sair sem ser notado. Ele tinha entrado sem causar grandes impactos ou escândalos, mas sua saída tinha que ser diferente. Tinha que causar certo furor.
Então, decidiu que na sexta feira, um pouco antes do final do expediente ia sair (no que ele considerava) “em grande estilo” e não ia deixar de mandar todos, principalmente o chefe tirano para o lugar que ele sempre achou que eles mereciam.

Apenas esperou Daniela sair do escritório ela era a única que não merecia presenciar seu ataque de fúria.

Ataque que começou no maior estilo Chuck Norris, nem ele mesmo estava se reconhecendo. Levantou e começou a quebrar mesas, cadeiras, e tudo que estava à sua volta deixando a todos sem saber o que fazer. Jamais esperariam esta reação de nenhum dos colegas muito menos de Edu que sempre fora calmo e passivo (ate demais).

O importante é que estava finalmente fazendo o que realmente queria.
O idiota do chefe só se deu conta de que Edu estava quebrando tudo quando a secretaria (loira e meio burra) foi correndo aos prantos dizendo que o Eduardo ou tinha ficado doido ou estava drogado (o que de uma forma ou de outra quer dizer mais ou menos a mesma coisa).

Quando o chefe resolveu ver o que estava acontecendo e quais os motivos de toda aquela gritaria e histerismo Eduardo proferiu a dita frase em alto e bom som:

– Vai tomar no meio deste teu cu!! – e ainda repetiu algumas vezes para que todos tivessem a certeza de que ele realmente tinha tido aquilo.

Era decididamente o dia mais feliz de sua vida e, com certeza, depois de todo aquele estresse era o que tinha que dizer para que as coisas voltassem ao normal (ou o mais próximo que fosse possível).

Saiu naquele dia realizado, como uma criança que acabou de ganhar o maior sorvete do mundo.

Encontrou Dani naquela noite e foi a melhor noite do mundo para os dois. Contou pra ela tudo que aconteceu naquela tarde e ela também decidiu que não ia mais voltar agora estavam livres e foram viver juntos em uma pequena praia quase deserta.

Passaram o resto dos seus dias juntos numa vida simples e bucólica que os dois sempre sonharam, mas nunca tiveram coragem de admitir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: